SOCIEDADE PLURALISTA: o fim do poder centralizador


O conceito de democracia, pode não parecer, mas é um sistema ditatorial enrustido. Altos impostos, barreiras alfandegárias, dependência institucional, órgãos reguladores, estado, governo, prefeitura, senado, assembléia. Com tantos sistemas de governos que se digladiam entre si é quase certo que sistemas tirânicos como nazismo, fascismo, que tenham somente um governante iriam cair por terra, pois somente um grupo passaria a lucrar com encargos, embargos, impostos, premiações, condecorações, concessões, enquanto um maior número ficaria sendo sobrepujado por um menor grupo.
Pluralismo funcional e não de poder
Quem cuida do bem comum? Quem equilibra as metas e os valores distintos e muitas vezes concorrentes das instituições da sociedade? Quem toma as decisões de trade-off e com base em que critérios elas devem ser tomadas?
O pluralismo foi o sistema que desbancou o feudalismo medieval e a soberania unitária, pois foi o sistema que obteve as respostas mais próximas para essas perguntas. O desafio que enfrentamos hoje é o de fazer o pluralismo de organizações autônomas, baseadas no conhecimento, ser redundante tanto no desempenho econômico quanto na coesão política e social. Ou seja, que aqueles que tiverem um maior conhecimento em determinado assunto passasse a Coordenar grupos menores.

0 comentários:

Postar um comentário