A Administração no Tetris


Em nosso tempo infância quem é que nunca jogou Tetris? Sim, aquele joguinho que vai descendo as pecinhas e ai a gente vai organizando (girando e ordenando-as) para que possamos eliminar o maior número de linhas possível. O objetivo do jogo é que administremos da melhor maneira possível as peças (situações) que chegam até nós e que eliminemos o maior o número de linhas possível, otimizando nossa atividade e nossos resultados.
Em inúmeras pesquisas comprovadas pelo pesquisador, já falecido Richard Hernstein, as pessoas têm em vista principalmente ganhos em curto prazo. Isso se dá pela dificuldade que temos de calcular os benefícios de uma alternativa que se estenderá por muito tempo e por isso tendemos a garantir ganhos momentâneos "ignorando possibilidades melhores no futuro" segundo o psicólogo de economia Erich Kirchler, da Universidade de Viena.
Para Kirchler, esse lógica vem da infância, onde uma criança se tiver de escolher um chocolate grande a um pequeno acabará optando pelo grande. Mas se tiver de escolher entre um chocolote grande no dia de amanhã e um pequeno nesse exato momento, ela não exitará e cederá ao menor.
Agora se a criança tiver de esperar dois dias para ter um chocolate pequeno e três dias para ter a barra de chocolate maior, para ela um dia a mais não fará diferença. Notem que na primeira situação a criança acaba agindo de modo impulsivo e escolhendo o chocolate pequeno, mas na segunda alternativa ela acaba agindo de forma racional e visualizando melhor sua escolha. Interessante não é?
Então imagine-se em situações diárias como se fossem "peças do jogo" Tetris que estivessem
surgindo em sua vida e você tivesse de organizá-las e escolher entre ter um benefício curto, porém de imediato, ou um benefício maior em um prazo mais longo? Reflita sobre essa situação corriqueira, enquanto isso vá se deliciando com o jogo Tetris e relembre momentos de infância.


http://clickjogos.uol.com.br/Jogos-online/Classicos/Tetris/

Bom jogo e bons investimentos!

0 comentários:

Postar um comentário